Backlinks: qual a sua importância para um site?

Será que os backlinks são tão importantes assim mesmo? Sim, um backlink é tão importante quanto a maioria dos processos de otimização que se faz em um site para deixá-lo mais responsivo, mais rápido ou mais prático para o usuário. Um backlink nada mais é do que um link externo agregado em outros sites.

O processo de otimização onpage de um site é basicamente uma máxima entre os seus proprietários, mas também é um processo de exigências do Google, que esta sempre impondo novas regulamentações em nossas páginas: o site tem que ter um layout agradável, o site tem que ser responsivo, tem que ser mobile first, e mais uma série de regras que temos que seguir. Se quisermos ter nosso site em boas posições nos índices de busca do senhor Google.

Qual a utilidade dos backlinks na otimização offpage?

Backlinks: qual a sua importância para um site?
Backlinks: qual a sua importância para um site?

Sem backlinks um site é só mais uma página na internet como qualquer outras milhares.
Criar um site ou um blog não é só criar e disparar na internet uma profusão de páginas. Exceto que seu destino seja esse, mas acredito que seu objetivo é envolver um público bom. Então dê preferência por conteúdo de qualidade e não quantidade.
Então, como construir um site ser visto na web? Primeiro claro, criá-lo, depois lançá-lo, e depois?
Logo você cria conteúdo de qualidade para ele, faz artigos exclusivos, isso para trazer usuários fidedignos até seu site.

Então você diz: ah, até ai tudo bem! Eu gosto de elaborar textos mesmo, de criar artigos etc…
Mas será que depois que você criou um artigo por exemplo, ele vai aparecer na busca do Google (no caso na primeira página)?
Será? Pode ser que sim, pode ser que não! Tudo vai depender da relevância, da qualidade e autoridade do seu site, além, da quantidade de backlinks para esse artigo. Então, invista em backlinks de qualidade. Tanto para o seu site raiz, quanto para os seus conteúdos.

Tipos de backlinks e formas de criá-los

A parte offpage de um site é justamente a criação de backlinks. Essa otimização se aplica exclusivamente a técnicas de link building. Quando você cria backlink para o seu site, você está otimizando novas palavras-chaves num processo de ancoragem de tags.
Muitos não sabem, mas os backlinks são um dos fatores mais importantes no rankeamento de um site, seguido do tráfego.

Um site para rankear no Google ele precisa de links externos apontado para ele ou de tráfego. Veja as formas mais comum de criar backlinks:

  1. Guest post;
  2. Homepage;
  3. Press release;
  4. Comentários;
  5. Perfil;
  6. Rede social
  7. Diretório de sites;
  8. Bookmark;
  9. outras formas.

Tráfego vs backlink

Não existe uma briga entre tráfego e o backlink. Na verdade criar link é justamente para trazer tráfego para o site. Existe duas vertentes para os backlinks.
A primeira, é que ele serve para melhorar as métricas do site, ganhando autoridade e aumentando o DA/PA e DR/UR; a segunda, é justamente para atrair mais usuários para o site alvo. Quanto mais pessoas clicarem no link, mais forte a palavra-chave(texto âncora) usada no link vai ficar.

Dando uma pincelada rápida sobre as métricas que o Google toma como base para influenciar no Rank, que são: DA/PA e DR/UR.
DA/PA(Domain Authority ou Autoridade do domínio / Page Authority ou Autoridade da página) são métricas criadas e usadas pela Moz;  já o DR/UR(Domain Rating ou Pontuação do domínio / Url Rating ou Pontuação da url) são métricas criadas e usadas pela a ahref.

Neste artigo eu não vou abordar muito sobre as métricas DA/PA e DR/UR, e nem sobre as outras Rel: noopener noreferrer.

Links dofollow

Quando você pensa em aumentar as métricas do seu site, é imperativo que todos os backlinks tenha a tag rel dofollow, ou simplesmente não tenham tag nehuma, porque quando um link não tem nenhuma tag rel, ele automaticamente é dofollow. Além de melhorar as métricas, os links dofollow serve para otimizar as palavras-chaves que você usa nos backlinks. Se você quer rankear uma palavra no Google, você precisa construir uma rede poderosa de backlinks para elas.

Links nofollow

Em contra partida, os links nofollow não servem para melhorar as métricas de um site, logo os mesmo não ganham suco de otimização dos sites hospedeiros.
E para que serve os links nofollow? Eles ajudam na captação de usuários, visitas, aumentar o tráfego.
Lembra que eu disse acima, que um site precisa de links e de visitas? Então, mesmo que um link seja nofollow, quando ele é clicado o mesmo também está otimizando uma palavra-chave através de tráfego. Quando uma palavra com um link tem muitos cliques, o Google entende que essa palavra para o site foco é relevante, é uma autoridade no assunto. Entende a jogada ai de rank de palavras com dofollow e nofollow?

Nem sempre você vai conseguir um backlink dofollow, mas se o seu objetivo não é 100% aumentar as métricas do site, e sim dá um Up no rank de pequisa, então vale apena criar backlink nofollow, mas lembre-se, os nofollow só servem vindo de sites com grande quantidade de tráfego. De nada adianta ter um link nofollow em um site que não tem visitas.

Considerações

Dê sempre preferência pelos backlinks dofollow, sendo o seu objetivo métricas ou tráfego(visitas) não importa. Porém, se você está enfrentando problemas em adquirir link dofollow, recomendo a Kutelinks.com para obter backlinks de qualidade e dofollow.

Pensão Alimentícia: Esclarecimento de dúvidas

Pensão Alimentícia

Entenda sobre Pensão Alimentícia com as respostas para as suas maiores dúvidas.

Se você está com uma dúvida pontual, o texto está dividido em tópicos, poderá ir direto para a resposta. Agora, se você ainda não sabe tudo sobre esse importante tema, recomendamos a leitura completa do artigo.

Após a leitura você saberá:

  1. O que é Pensão Alimentícia e Quem é o Alimentante?

  2. O que fazer para receber Pensão Alimentícia?

  3. Qual o valor da pensão?

  4. Quando posso deixar de pagar pensão alimentícia?

  5. Qual o valor da pensão alimentícia para 2 filhos?

  6. Como é feita a divisão da pensão na guarda compartilhada?

  7. Quanto tempo pode atrasar a pensão alimentícia?

  8. O que acontece se eu não pagar a pensão?

  9. Quem paga pensão tem que pagar décimo terceiro?

Se a sua dúvida não está aqui, confira o nosso artigo completo sobre Pensão Alimentícia clicando aqui.

Nossas orientações não substituem a consulta a um Advogado. Se você está com problemas com Pensão alimentícia, procure sempre um Advogado que entenda sobre direito de família para te ajudar.

1. O que é Pensão Alimentícia e Quem é o Alimentante?

Pensão alimentícia é um valor pago para suprir as necessidades básicas de uma pessoa.

A pensão pode ser paga, por exemplo, para uma criança que viva com apenas um dos pais ou até mesmo nos casos de separação do casal quando um dependia financeiramente do outro.

A pensão deve englobar os custos com, por exemplo, moradia, alimentação, educação, saúde e etc.

O alimentante é quem está fornecendo a pensão e o alimentado é quem recebe a pensão.

2. O que fazer para receber Pensão Alimentícia?

A Pensão Alimentícia pode ser paga por livre acordo entre as partes, quando há boa fé em pagar, ou, caso isso não seja possível, ainda há a possibilidade de ingressar com um processo judicial.

Através do processo será possível estabelecer um acordo ou então, quando as partes não entram num consenso, o processo é encaminhado para o juiz decidir sobre o pedido das partes.

3. Qual o valor da pensão?

Primeiro é importante dizer que pai e mãe têm responsabilidades iguais perante os filhos.

É muito comum, na prática, as pessoas perguntarem qual o valor máximo para pensão alimentícia.

Na prática é verificado quem possui mais condições de contribuir para o sustento da criança sem comprometer o próprio sustento.

A Lei 5.478/68, Lei de Alimentos, não determina um valor certo para a pensão alimentícia e o Código Civil, em seu artigo 1.694, §1º, determina que o critério para determinar o valor é a proporção das necessidades da criança e dos recursos da pessoa obrigada.

Então, apesar de ser muito comum fixarem 30% sobre o salário do obrigado, esse critério não é obrigatório e na prática a porcentagem poderá ser inferior ou superior a 30%.

Pode ocorrer, ainda, de não ser fixada porcentagem e ficar determinado um valor fixo mensal, o que pode não ser vantagem, clique aqui e entenda por que.

4. Quando posso deixar de pagar pensão alimentícia?

A obrigação cessa quando o filho completa 18 anos em regra. Isso porque se ele comprovar que ainda necessita, se ele estiver estudando, por exemplo, poderá continuar recebendo a pensão.

Segundo a súmula 358 do STJ, a pensão não deve ser cortada imediatamente. É necessário que seja feito um pedido judicial e nessa oportunidade o Juiz avaliará se é o momento ou não.

Duas situações bem comuns são, quando o filho casa ou então começa a trabalhar.

Se o filho que recebe a pensão se casa, ele declara que é autossuficiente, dessa forma o pai poderá requerer o corte no fornecimento da pensão alimentícia.

Quando o filho começa a trabalhar ocorre uma melhora nas suas condições financeiras, logo, o emprego pode ser uma justificativa para revisão ou exoneração do encargo.

É bom lembrar, que nem sempre o salário recebido pelo filho será suficiente para pagar todas as despesas.

Na prática, é necessário avaliar caso a caso o valor do salário do filho e identificar se esse salário o torna ou não independente.

Nesses casos, poderá o alimentante pedir para cortar a pensão se esse filho for independente ou revisar o valor da pensão (diminuir) se o salário do filho for razoável, mas não for suficiente para sua independência.

5. Qual o valor da pensão alimentícia para 2 filhos?

Como dissemos, não existe um valor determinado.

Isso porque se os dois filhos forem da mesma mãe a pensão será um valor, agora, se os filhos forem de mães diferentes o valor da pensão poderá ser outro.

Tudo depende da situação financeira dos pais.

Deve observando sempre se as os filhos estão sendo tratados com as mesmas condições e se nenhum deles está recebendo privilégios que deveriam ser repartidos entre eles.

Quem sofre com a desigualdade de tratamento entre os filhos poderá pedir judicialmente que essa situação seja regularizada e que os filhos possuam direitos iguais.

6. Como é feita a divisão da pensão na guarda compartilhada?

Muitas pessoas pensam que quando a guarda é compartilhada não há necessidade do pagamento de pensão. Isso é mito.

O critério é a necessidade. Se a criança é criada por um dos pais que não possui condições suficientes, o outro deve ajudar a manter financeiramente essa criança, ainda que a guarda seja compartilhada.

7. Quanto tempo pode atrasar a pensão alimentícia?

Não pode haver atraso no pagamento da pensão alimentícia. A partir do primeiro dia de atraso, o responsável pela criança poderá acionar o alimentante na justiça.

Lembrando que a falta de pagamento de pensão alimentícia pode acarretar em prisão, então é muito importante não deixar de pagar em dia.

Para o alimentante que está com problemas em pagar a pensão alimentícia é muito importante procurar um advogado para se orientar sobre como conduzir a situação nesses momentos.

8. O que acontece se eu não pagar a pensão?

Como dissemos na pergunta anterior, quando o responsável não faz o pagamento da pensão, ele poderá ser preso.

Quem recebe a pensão poderá exigir judicialmente a prisão por até 90 dias.

Importante lembrar que a prisão não exime o pai em pagar a pensão dos filhos.

9. Quem paga pensão tem que pagar décimo terceiro?

Depende. Para que isso ocorra, quando o juiz decidir sobre o pedido, ou então, nos termos do acordo ente os pais, deverá ficar bem clara essa obrigação.

Além disso, não só o décimo terceiro poderá ser incluso, como, também férias, verbas rescisórias e outros direitos trabalhistas.

Se você leu esse texto e ainda quer saber mais sobre o tema, pode conferir este blog jurídico com muitas informações sobre Pensão Alimentícia.

Se gostou do texto, compartilhe em suas redes sociais, se ficou alguma dúvida, deixe nos comentários.